Governo vai arcar com redução de salários dos empregados, diz Guedes

Com redução de carga horária e, também, nos salários dos trabalhadores formais, o governo federal anunciou que vai arcar com os valores reduzidos nos contracheques. A medida provisória prevê a destinação de R$51 bilhões, para complementar até 30% dos salários do empregados que sofrerem essa redução.

A media foi anunciada nesta quarta-feira (01), pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, ao lado do Presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Guedes detalhou como vai funcionar o subsídio.

Também durante o anúncio, Paulo Guedes voltou a mencionar a linha de crédito de R$40 bilhões, para auxiliar as empresas a arcarem com o restante dos salários dos trabalhadores.

O presidente Bolsonaro disse, durante o anúncio, que vai sancionar o auxílio emergencial a trabalhadores informais, aprovado pelo Congresso Nacional. Segundo ele, a medida equivale a R$98 bilhões, para o pagamento de R$600, durante três meses, a cada informal que teve as atividades suspensas.

Segundo o presidente, as medidas estão distribuídas entre esta quarta (01) e esta quinta-feira (02): o auxílio a ser sancionado e as três medidas provisórias.

O valor total das quatro ações fica em torno de R$200 bilhões. Segundo o ministro Paulo Guedes, equivale a 2,6% do PIB brasileiro, o Produto Interno Bruto.

1ª. Vara do Trabalho de Ituiutaba repassa R$560 mil para Fundo Municipal de Saúde

Como fica o orçamento familiar na quarentena da Covid-19?