Profissional da saúde que fez campanha por isolamento morre de Covid-19 em Goiás

Adelita Ribeiro da Silva tinha 38 anos e nenhum histórico de doenças pré-existentes

Adelita tinha 38 anos e nenhum histórico de outras comorbidades
Foto: Reprodução / Twitter
Adelita tinha 38 anos e nenhum histórico de outras comorbidades
Foto: Reprodução / Twitter

Na linha de frente do enfrentamento ao novo coronavírus em um hospital particular de Goiânia, a técnica em enfermagem Adelita Ribeiro da Silva, 38, morreu na manhã deste domingo (5) com o diagnóstico de Covid-19.

Ela havia sido internada em uma Unidade de Terapia Intensiva do Hospital do Coração de Goiânia no dia 30 de março, três dias após o seu último plantão. Testou positivo para o novo coronavírus, em exame cujo resultado saiu na sexta-feira (3).

Técnica em enfermagem e de laboratório, Adelita era servidora da rede municipal de saúde de Goiânia e também trabalhava em um laboratório que presta serviços ao Hospital do Coração.

Adelita – que não tinha nenhuma outra doença que a colocasse em grupo de risco – chegou a participar de campanha defendendo o isolamento social e posou para uma foto com outros profissionais de saúde pedindo para as pessoas ficarem em casa. “Estamos aqui por vocês. Fiquem em casa por nós”, dizia a mensagem.

A técnica em enfermagem foi a terceira morte por Covid-19 em Goiás, que possui 115 casos confirmados da doença.
A técnica em enfermagem foi a terceira morte por Covid-19 em Goiás, que possui 115 casos confirmados da doença.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou em uma rede social que a técnica em enfermagem foi “uma heroína que perdeu a vida para salvar vidas”.

“Adelita não tinha nenhuma comorbidade e perdeu a vida diante de um vírus que mata, independentemente de idade. Gente, vamos seguir orientações. Fiquem em casa. Pensem e respeitem o próximo”, afirmou o governador.

Uberlândia tem 47 casos de Covid-19 confirmados

Motociclista de 19 anos morre em acidente em Uberlândia