14.026 pacientes já se recuperaram da Covid-19 no Brasil

O Ministério da Saúde informou que 55% das pessoas que já passaram pela infecção estão recuperadas. Aceleração de casos no Estado de Minas Gerais e em Belo Horizonte está abaixo da média nacional e de estados como Rio de Janeiro e São Paulo

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; durante a coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, sobre as ações de enfrentamento no combate ao coronavírus

O Ministério da Saúde divulgou o número de pacientes que foram infectados pela Covid-19 e que estão recuperados. O comunicado foi feito na última terça-feira (14.abr.2020) e aponta que 14.026 pessoas já se recuperaram da infecção, o que representa 55% de todos os casos confirmados no país.

Triângulo Mineiro

Uberlândia é a segunda cidade mineira com o maior número de óbitos pela infecção; três moradores do município morreram após contraírem o coronavírus.

Ituiutaba tem 1 caso de Covid-19 confirmado e 189 casos suspeitos.

Capinópolis tem 7 casos suspeitos e 2 casos descartados da doença.

A Secretaria Municipal de Saúde de Capinópolis contratou laboratório especializado para realizar exames para detecção de COVID 19. Os exames serão realizados em laboratório particular e com a mesma técnica dos exames realizados pelo estado, o SWAB NASAL por PCR. O exame é o mais confiável e o mesmo utilizado em todo o mundo.

Ritmo de infecção por Covid-19 em Minas Gerais aponta para acerto do isolamento social

Os mineiros podem ter seguido mais a sério o isolamento social que a média dos brasileiros. Indício disso é que o ritmo de infectados proporcionais pela COVID-19 desde que se iniciou o isolamento duro, em 20 de março, tem sido menor em Minas Gerais e em Belo Horizonte do que a média nacional e consideravelmente inferior ao do Rio de Janeiro e de São Paulo

Os dados foram orientados pela Sociedade Mineira de Infectologia.

Ministro da Saúde avisa equipe que deve ser demitido por Bolsonaro

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou sua equipe na noite de terça-feira (14) que deve ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro até o final desta semana, disseram à Reuters duas fontes que acompanham o processo.

A substituição de Mandetta por um nome mais palatável para as preocupações eleitorais de Jair Bolsonaro traz, além da preocupação sobre o afrouxamento no combate ao coronavírus, uma questão crucial de transparência: a contagem de vítimas.

TJMG e MPE destinam mais de R$140 mil à Capinópolis e Ipiaçu para enfrentamento à Covid-19

Bombeiros resgatam vaca que caiu em fossa em Ituiutaba