Compra da antiga Casemg garantirá empregos diretos em Capinópolis

A Casemg foi desestatizada pelo Governo Federal ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer. A Casemg era uma estatal do Estado de Minas, no entanto, foi adquirida pela União e um processo de adquisição total de cotas.

Colocadas à venda pelo Governo Federal, no apagar das luzes do governo de Michel Temer, as unidades da Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais (Casemg) estão em processo de leilão.

A unidade de Capinópolis, fundada na década de 70, foi adquirida em leilão pelo montante aproximado de R$9 milhões por um grupo de produtores rurais. O leilão foi concluído no valor de R$8.634.555,01 — no entanto, há um percentual de 5% da venda ao leiloeiro.

Assista

A família Drummond é a maior acionista do empreendimento, com 40% das cotas. Outros seis produtores adquiriram 10% das cotas cada um.

O empresário Winston Drummond recebeu a reportagem do Tudo Em Dia e ressaltou que a aquisição do armazém de grãos era um sonho.

“Há dois ou três anos atrás, nós fizemos um levantamento para montar um silo, e agora surgiu esse leilão da CASEMG. Era um sonho nosso ter um armazém desse, e foi muito melhor que construir um novo, pega uma CASEMG pronta, faltando alguns reparos”, disse o empresário.

Dona Tânia trabalhava há 8 anos na antiga Casemg e pontou a felicidade em integrar o quadro de funcionários da nova empresa.

“Achei uma maravilha, foi muito bom mesmo. Nossa gente ficou muito feliz, eu fiquei feliz, os produtores também estão mais ainda. É muito importante para nós, foi muito bom isso acontecer”, disse a colaboradora.

Uildson Soares Tiago, um dos colaboradores, destacou a relevância da empresa na geração de empregos.

“Capinópolis está de parabéns, os produtores também (…) este grupo deu um desenvolvimento à Capinópolis. Ajuda muitos com empregos, de trinta famílias, que precisam de trabalhar. Parabéns ao pessoal de serviços gerais também, que deu emprego para nós que estamos aqui. E estou feliz de trabalhar pela Casemg”, disse Uildson.

Na área interna da unidade, há uma área reservada aos caminhões que aguardam para descarregar. A medida visa minimizar os impactos do grande fluxo de veículos na região e foi viabilizada ainda na gestão de Márcio Abdalla, ex-diretor local da antiga Casemg.

A empresa continuará com os serviços de armazenagem, secagem, limpeza e comercialização de grãos.

Imagens

Publicidade

Caixa diz que conseguiu reduzir filas nas agências

Presidente Jair Bolsonaro, ministros e grupo de empresários caminham até o STF - MARCOS CORREA/Presidência da República

Bolsonaro vai com empresários ao STF para pedir retomada da economia