Hidroxicloroquina: Menos de um mês após assumir Ministério da Saúde, Nelson Teich pede demissão

Nelson Teich assumiu o governo no dia 16 de abril, após a demissão de Luiz Henrique Mandetta.

Foto: José Dias/PR
Foto: José Dias/PR

O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu demissão do cargo na manhã desta sexta-feira (15.maio.2020) em Brasília. A informação foi divulgada pelo próprio ministério.

Em meio a maior crise sanitária vivida pelo Brasil moderno, Teich é o segundo ministro da saúde a deixar a chefia do ministério. Em 16 de abril, Luiz Henrique Mandetta também deixou o cargo. Mandetta foi demitido do cargo por discordar das políticas de enfrentamento ao coronavírus que o presidente vem defendendo.

Nelson Teich foi pressionado pelo presidente Jair Bolsonaro a ampliar o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina em pacientes com quadros leves da Covid-19. Não há comprovações científicas da eficiência do medicamento no combate ao Sars-Cov 2.

‘Fritura pública’ e constrangimento

 Na segunda, Teich foi informado pela imprensa de decisão do presidente de aumentar a lista de atividades essenciais com salões de beleza, academias e barbearias e se mostrou surpreso. O então ministro ficou visivelmente constrangido pela atitude do Governo Federal.

Bastidores de Brasília apontam que o secretário-executivo, general Eduardo Pazuello, deve assumir o Ministério da Saúde.

Governo do Pará nega que idosa tenha sido encaminhada viva a necrotério

São Paulo assina maior contrato de concessão de rodovias do país