Prorrogado o uso das Forças Armadas na proteção da Amazônia Legal

O governo prorrogou a atuação das Forças Armadas no combate a incêndios e desmatamentos na Amazônia Legal até o mês de julho. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial dessa quarta-feira (10). Pela decisão anterior, os militares permaneceriam na região até o dia 10 de junho.


Fazem parte da Amazônia Legal, o Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão. As ações se aplicam na faixa de fronteira, terras indígenas e unidades federais de conservação ambiental.


Segundo o INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a área desmatada na região, entre agosto de 2018 e julho de 2019, foi de mais de 10 mil quilômetro quadrados, o que representa um aumento de cerca de 34% em relação ao período anterior.

As ações das Forças Armadas poderão se estender às áreas estaduais se houver pedido dos governos locais.

Saque do FGTS começa na segunda-feira (15)

Idoso de 84 anos morre atropelado na Avenida Minas Gerais em Ituiutaba