Interventor de Ipiaçu revela dados históricos

Em visita a Ipiaçu, no ano de 2019, o interventor que primeiro governou o município, sr. João Elias Fernandes, matou a saudade da terra onde contribuiu para o seu progresso político. Estava junto com familiares que se dispuseram a colaborar com informações preciosas da história da cidade. Em entrevista, por e-mail, com o historiador Cláudio Scarparo Silva o sr. João Elias e seu filho Roberto concederam importantes informações.

Sobre o município o sr. João Elias Fernandes disse ter chegado em Ipiaçu em maio de 1959, recém casado há apenas três meses. Ipiaçu era uma cidade bastante movimentada aos domingos, tinha várias plantações de algodão e vinham muitos nordestinos para trabalhar nestas terras. Existiam lojas de tecidos do Rafael, do Jorge, do Elias, Urbino, Valdermar, armazéns de secos e molhados do Ragueb e a Farmácia do Vander Paranaíba e dona Netinha. Havia a máquina de arroz do Ubirajara, do José Olinto e do Chico Japonês.

Havia a Serraria do José Corgozinho, que veio a ser o primeiro delegado, pai da Edna do Cartório. Havia o Grupo Escolar e Pensão do Afonso Valdemar e dona Florentina. O sr. João Elias lembrou ainda do Porto Gouveinha, que era abaixo de onde o Rio dos Bois desaguava. Outros cidadãos lembrados foram Abílio Martins Andrade e Souza, dentista e Saturnino, também dentista.

A cidade tinha uma estrutura urbana simples, com a praça da matriz, onde vinha um padre de 15 em 15 dias para celebrar as missas. Tinha um campo de aviação na fazenda de Jorge Zacarias e a ligação com Capinópolis dava-se por uma estrada de terra cascalhada.

Ipiaçu foi emancipada, em 1963 e o Deputado Estadual Luiz Alberto Franco Junqueira, que era o representante desta região ficou de indicar um nome para ser o interventor. Em conversa com o Dr. David Francisco, de Ituiutaba, chegaram à conclusão de indicar o sr João Elias Fernandes por ser o nome mais indicado para tal encargo.
O sr. João Elias Fernandes era dono de uma loja de tecidos na Dr. Omar Diniz de Oliveira.

Como intendente o sr. João Elias teve que providenciar uma sede para a instalação da prefeitura. Contratou os primeiros funcionários dos quais se lembra de Diná e João.
Realizou obras como construção de mata burros e pontes, além da manutenção de estradas e da infraestrutura urbana. Foi um período rápido, mas de grande valor para o município. Conseguiu também o primeiro carro do município, um fordinho 1936 com carroceria, um Ford 1929 e uma Rural Wyllis. Ficou no cargo de interventor menos de um ano e preparou o terreno para as eleições municipais, onde foi escolhido José Olyntho Ferreira para ser o primeiro prefeito.

O sr. João Elias ainda lembra de um fato interessante. Um caminhão tanque incendiou num posto de gasolina em frente à sua loja e um cabo de polícia, de nome Jerônimo, com latas de areia conseguiu apagar o fogo. Este cabo foi promovido pela sua coragem.
Essas informações serão de grande valia para o enriquecimento histórico da cidade.
Hoje o sr. João Elias é produtor rural em Edeia-GO.

Câmara Municipal de Capinópolis | Foto: Gabriel Kazuto/Arquivo Tudo Em Dia

Câmara de Capinópolis decide não reajustar salários do prefeito e secretários para a Legislatura 2021/2024

Fórum Odovilho Alves Garcia | Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia

Judiciário divulga edital para financiamento de projetos sociais na comarca de Capinópolis em 2020