Suspeito de participar de tentativa de latrocínio em Goiás, é preso em Capinópolis

O homem preso é suspeito de ser um dos atirados durante a operação criminosa que visava o roubo de gado em Goiás

Divulgação/PCGO
Divulgação/PCGO

Atualizado às 21h45 de 26.ago.2020

Um homem de 31 anos, suspeito de participar de uma tentativa de latrocínio em Itumbiara em julho deste ano, foi preso em Capinópolis na manhã desta quarta-feira (26.ago.2020). Outros integrantes da organização foram presos no dia 24 de agosto — inclusive um advogado criminalista que atua em Capinópolis e região.

O mandado de prisão preventiva por latrocínio tentado foi cumprido pelo Gepatri de Itumbiara. A equipe realizou a prisão do suspeito,  segundo a PCGO, o homem é suspeito de ser um dos atiradores. O homem foi preso na Avenida 1º de Agosto, no Bairro Florêncio II.

O delegado Lucas Finholdt, da Polícia Civil de Goiás e o delegado Cleiton Viana, da Polícia Civil de Minas Gerais, comandaram a operação.

Segundo o delgado Lucas Finholdt ao Tudo Em Dia, o caso ainda não está encerrado. “Temos diligências pendentes, foragido ainda”, afirmou o comandante da operação.

O suspeito preso foi encaminhado ao Presídio Regional de Itumbiara/GO.

Segundo a PCMG outros quatros homens presos no dia 21 de Julho, tem envolvimento na tentativa de latrocínio praticada em uma propriedade rural de Itumbiara, na região rural da Boa Vereda— na manhã de 12 de julho. Na ação criminosa, 72 cabeças de gado foram roubadas e o dono das reses foi baleado e posteriormente socorrido.

Advogado que atua em Capinópolis e região foi preso pela PCMG

Uma ação conjunta da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e da Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu um advogado criminalista no dia 21 de julho no Setor Norte, em Ituiutaba, Minas Gerais. O advogado, Rafael Chamoun, que atua em Capinópolis e na região de Ituiutaba, é suspeito de envolvimento na ação criminosa.

Outras três pessoas foram presas — um taxista, um motorista de aplicativo e um vaqueiro— todos de Goiás. Eles não tiveram o nome revelado.

Foragido da Justiça ainda é procurado pela polícia

Incêndios na região de Ituiutaba e Capinópolis, mobiliza Bombeiros

Deputada Flordelis foi ‘mãe’, ‘sogra’ e esposa do pr. Anderson do Carmo