in

Menina de 10 anos estuprada pelo padrasto faz aborto de gêmeos

Criança contou que abusos começaram há quatro anos. Gestação de três meses será interrompida em hospital de Governador Valadares

Governador Valadares, Minas Gerais. A menina de 10 anos, que está internada em Governador Valadares para ser submetida a um procedimento médico para interromper a gravidez, está grávida de gêmeos. Ela foi estuprada pelo padrasto, que está foragido. A menina está no terceiro mês de gestação. No hospital, ela está acompanhada da mãe e recebendo apoio das assistentes sociais, que têm dado o suporte para que ela vença esse momento difícil da vida. 

A gravidez da criança foi descoberta pela mãe, que notou uma anormalidade no ciclo menstrual da filha, que estava muito atrasado. Em conversa com a criança, a mãe soube que ela havia sido estuprada pelo padrasto. Juntou algum dinheiro para fazer um exame de ultrassom e comprovou que a filha estava, de fato, grávida. Ao pressionar o companheiro para que ele confirmasse ter praticado o crime contra a filha, a mulher foi espancada. A mãe da menina também está grávida. Revoltada, foi à delegacia da Polícia Civil e fez a denúncia dupla, do estupro e da agressão.

O homem de 26 anos suspeito de estuprar e engravidar de gêmeos a enteada de 10 anos, em Governador Valadares, na região do Rio Doce,  foi preso nessa sexta-feira (22), na cidade de Resplendor. De acordo com a Polícia Militar, a prisão foi feita após uma denúncia anônima. O homem estava em uma praça da cidade, tentando vender uma bicicleta, quando foi identificado por uma pessoa que passava pelo local.

A delegada responsável pelo caso, Adelina Xavier, explica que o homem prestou depoimento e confessou o crime. “Ele confessou o crime, prestou o depoimento muito tranquilo. Confessou que manteve relação sexual com a criança depois que ela fez 10 anos, foram quatro vezes e em uma dessas vezes ela teria engravidado. Ele disse não sabia que ela estava grávida de gêmeos e que ela tinha feito a interrupção da gestação. Disse que só ficou sabendo mesmo quando os policiais militares contaram para ele”, explicou a delegada.

O homem era procurado pela Polícia Civil desde a última terça-feira (19), quando a mãe da garota, que também está grávida do suspeito, prestou denúncia contra ele. A vítima estava grávida de 14 semanas, ou seja, cerca de três meses. A delegada informou que a mãe da garota teria informado que o procedimento para interrupção da gravidez teve início na noite da última quarta-feira (20) e só terminou na manhã de quinta-feira (21). No mesmo dia, a menina teve alta do hospital e foi para casa.

“Eles agora estão tentando ver se tiram a menina da cidade, para não se ter a revitimização. Porque muitas pessoas querendo ajudar e dar apoio, acabam causando um certo sofrimento a ela. Afinal ela passou por um procedimento tão traumático e acaba sendo revitimizada”, explicou a delegada.

O inquérito do caso segue em andamento.

Abusada desde os 6 anos

 Segundo Adeliana Xavier, a menina contou que era estuprada pelo padrasto desde os 6 anos e que ultimamente os abusos se tornaram frequentes – o último foi em 7 de janeiro. 
O caso da menina de Governador Valadares é parecido com o de duas meninas (de 11 e 10 anos) do Espírito Santo, que foram violentadas e engravidaram, no ano passado.

O caso que causou maior polêmica foi o da menina de São Mateus, ES, que teve de passar pelo procedimento médico de interrupção da gravidez, com autorização judicial.

Fonte: Estado de Minas