Bombeiros orientam população sobre corte de árvores em Ituiutaba

Bombeiros/Divulgação
Bombeiros/Divulgação

Durante o período de chuvas o Corpo de Bombeiros tende a atender um grande número de chamados de corte de árvores. Existem situações específicas onde este corte é realizado pelos Bombeiros Militares. Árvores com iminente risco de queda e árvores caídas em via pública ou sobre residências.

Em decorrência dos ventos e fortes chuvas até mesmo árvores sadias podem cair. No entanto, existem fatores que elevam o risco de queda. Árvores mortas ou doentes, com partes ocas, pragas, raízes expostas devido a erosão, dentre outros fatores.

A ação humana também gera riscos, podas inadequadas ou cortes de raízes podem desequilibrar e retirar sua sustentação. Árvores muitas vezes são plantadas em locais incorretos, não permitindo a aeração do solo, enfraquecendo com o tempo e podendo vir a tombar.

Outro fator é escolha incorreta da espécie indicada para calçadas e jardins. Algumas árvores não suportam rajadas de ventos ou são mais suscetíveis a doenças e pragas, outras crescem fora de controle tomando grandes proporções não sendo apropriadas para o plantio urbano.

As quedas de árvores podem causar danos a residências, veículos, rede elétrica e as pessoas que transitam em seu entorno. Para se evitar estes e outros tipos de danos o Corpo de Bombeiros realiza vistorias com a finalidade de analisar o risco de queda das árvores através de um aplicativo da própria corporação.

Caso seja verificado risco iminente de queda, as árvores são imediatamente cortadas para que se evite acidentes. As árvores também são cortadas, para liberar vias interditadas quando caídas sobre via pública ou reduzir o dano causado quando caídas sobre residências.

Imagens: