Covid-19: Deputado estadual Luiz Humberto Carneiro morre aos 68 anos

O deputado do PSDB era um grande parceiro dos municípios da região do Triângulo Mineiro

Luiz Humberto Carneiro | Foto: Arquivo pessoal
Luiz Humberto Carneiro | Foto: Arquivo pessoal

Uberlândia, Minas Gerais. Um grande parceiro dos municípios do Triângulo Mineiro, perdeu a luta para a Covid-19. Morreu, na manhã deste sábado (17.abr.2021), Luiz Humberto Carneiro, deputado estadual (PSDB) pelo Estado de Minas Gerais.

Assista:

O deputado tratava os sintomas graves da Covid-19 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Genoveva. Luiz Humberto estava internado há dois meses.

Ele deixa a esposa Sara Teodoro Miranda e as duas filhas, Lavínia e Bárbara Carneiro.

Luiz Humberto Carneiro viabilizou muitas emendas parlamentares para as cidades da região. Em Capinópolis, é um grande aliado dos vereadores João Makhoul e Gilvan Gama, ambos filiados ao PTB.

João Makhoul, que chegou a atuar como assessor do deputado, destacou o legado deixado por Luiz Humberto. “Hoje é um dia muito triste, perdemos um companheiro, um amigo, um homem público íntegro. Deputado Luiz Humberto Carneiro. Tive o prazer de trabalhar com ele durante três anos na sua assessoria, aprendi muito, posso dizer que ele é um espelho para quem quer seguir na política limpa, pura, política honesta, de trabalho, de procurar fazer o bem ao próximo. Hoje, com muita tristeza, o deputado Luiz Humberto Carneiro nos deixa”, disse o vereador emocionado.

(Esq) Luiz Humberto Carneiro e João Makhoul | Foto: Arquivo/Tudo Em Dia
(Esq) Luiz Humberto Carneiro e João Makhoul | Foto: Arquivo/Tudo Em Dia

O prefeito de Uberlândia Odelmo Leão (PP), anunciou nas redes sociais que decretou luto oficial na cidade por três dias em homenagem ao deputado estadual. A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) também decretou luto de três dias, a partir de hoje, devido ao falecimento do parlamentar. 

Os deputados Elismar Prado (PROS/MG) e Weliton Prado (PMB/MG), deixaram suas mensagens de condolências.

“Convivemos com o Luiz por cerca de 20 anos no cenário político. Uma convivência de muito respeito e essa a marca do Luiz. Pessoa muito digna, humana, muito sério, muito amigo de todos”, disse o deputado Elismar Prado estadual ao Tudo Em Dia.

O deputado federal Weliton Prado destacou a tragédia que a Covid-19 vem proporcionando. “Muito triste, uma verdadeira tragédia que estamos vivenciando. Perdemos o deputado Luiz Humberto Carneiro, uma pessoa do bem, um colega, uma pessoa que a gente convive há mais de 20 anos, e mesmo nas divergências, a gente sempre conviveu de forma pacífica”, disse Weliton Prado.

O sepultamento ocorreu no cemitério São Pedro, no início da noite deste sábado, na cidade de Uberlândia.

Vida pública

Luiz Humberto Carneiro tinha 68 anos, estava no sexto mandato de deputado estadual e era produtor rural. Filiado ao PSDB, as principais regiões de atuação política dele eram Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas.

Natural de Uberlândia, Luiz Humberto foi presidente do Sindicato Rural do município (1990-1998) e coordenou, em nível nacional, o movimento “Não Posso Plantar”. Foi secretário municipal de Agropecuária e Abastecimento (1991-1995) e de Habitação (1996-1999) em Uberlândia, nos mandatos de Virgílio Galassi e Paulo Ferolla.

Em 2012 se candidatou a prefeito de Uberlândia, mas não foi eleito.

Ingressou no Parlamento estadual como suplente em janeiro de 2003, já no último mês daquela legislatura. Em fevereiro do mesmo ano, na nova composição da Casa, tomou posse como deputado estadual efetivo. Depois, foi reeleito ao cargo de deputado estadual em 2006, 2010, 2014 e 2018. Reeleito para o sexto mandato em 2018, exerceu a posição de líder do Governo de Romeu Zema (Novo) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) de janeiro de 2019 até março de 2020.

Além disso, em 2005 foi o líder do PSDB no Legislativo mineiro, cargo que ocupou por cinco anos consecutivos. Também foi líder do bloco Social-Democrata (PSDB, PTB, PMN e PR) por quatro anos (2007-2010). Ainda foi líder do Governo de Minas na Assembleia nas gestões de Antônio Anastasia e Alberto Pinto Coelho.