Bombeiros capturam jararaca dentro de residência em Araguari

Imagem mostra o momento que bombeiro captura a jararaca | Foto: Bombeiros
Imagem mostra o momento que bombeiro captura a jararaca | Foto: Bombeiros

Araguari, Minas Gerais. Militares da 2ª Companhia De Bombeiros Militar foram acionados na madrugada do último sábado (01.maio.2021), na rua João Teixeira de Aguiar, bairro Goiás, para captura de uma cobra no interior de uma residência.

A serpente, da espécie jararaca, media 1,5 metros e estava no interior da residência.

Os bombeiros efetuaram a captura e encaminharam o réptil a um habitat natural.

Jararaca

Vive em ambiente preferencialmente úmidos, como beira de rios e córregos, onde também se encontram rato e sapos, seus pratos mais caçados. Dorme durante o dia debaixo de folhagens secas e úmidas, e gosta de tomar sol pós chuva.

No Brasil, as mordidas de jararaca (Bothrops jararaca) respondem por cerca de 90% do total de acidentes com humanos envolvendo serpentes. O veneno da jararaca pode provocar lesões no local da mordida, tais como hemorragia e necrose que podem levar, em casos mais graves, a amputações dos membros afetados. Entretanto, o cientista brasileiro Mauricio Oscar da Rocha e Silva isolou da peçonha dessa serpente o BPP (peptídeo potencializador da bradicinina).

Jararaca | Foto: Wikepédia
Jararaca | Foto: Wikepédia

O que não fazer em caso de acidentes com a jararaca

  1. Não amarrar o membro ferido, pois pode complicar a circulação do sangue, causando necrose.
  2. Não cortar o local da picada, o corte pode aumentar o risco de infecção no local, além de poder causar hemorragia.
  3. Não chupar o local da picada, após a inoculação é impossível retirar o veneno.
  4. Não colocar pó de café, ervas ou querosene no ferimento, isso pode provocar infecção no local.
  5. Não dar álcool e outras bebidas do gênero ao acidentado, isso pode causar intoxicação.