Lar de idosos é atingido por tiro em Capinópolis. Vereador acusa policial pelo disparo

Segundo o vereador, o disparo quase atingiu um idoso que estava no local. O policial alega que um homem tentou invadir sua casa, no entanto, nega ter efetuado algum disparo

(Esq) Portão do lar de idoso, ao lado, a parede onde o projétil atingiu | Montagem: Tudo Em Dia
(Esq) Portão do lar de idosos em Capinópolis, ao lado, a parede onde o projétil atingiu | Montagem: Tudo Em Dia

Capinópolis, Minas Gerais. Um disparo de arma de fogo atingiu as instalações do Lar de Idosos Antônio Pedro dos Santos, no Recanto das Acácias, na tarde do último sábado (01.maio.2021). O fato ocorreu por volta das 17h e as informações a seguir constam em ocorrência policial e destacam a versão dos envolvidos.

O projétil transfixou o portão de metal e atingiu a parede de alvenaria do lar de idosos.

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) foi acionada por um vereador, 30 anos, filho da gestora do lar de idosos. Segundo a versão do vereador, um Policial Militar, que mora nas proximidades, teria efetuado o disparo. O parlamentar ainda afirmou que viu uma confusão nas proximidades e deduziu que o disparo tenha saído de lá.

Durante depoimento, o Policial Militar, 31 anos, disse que havia chegado de viagem e estava no interior de sua residência, momento em que um homem retirou o portão dos trilhos para acessar o interior da casa. Ainda segundo o policial, foi possível ver o homem — gordo, cor branca, short jeans e camisa listrada de rosa, branco e azul, que correu ao perceber sua presença. O militar destacou ainda que correu atrás do suspeito, tentando solicitar apoio de outros militares pelo celular, no entanto, perdeu o homem de vista. Questionado sobre o projétil que atingiu o lar de idosos, o militar alega não ter efetuado nenhum disparo, já que sua arma de fogo estava guardada.

Os policiais militares que atenderam a ocorrência fizeram a conferência da arma de fogo do policial. Na ocorrência consta que todas as 30 munições, calibre .40, entregues ao soldado em data anterior estavam com ele.

O estojo (capsula) e o projétil deflagrado não haviam sido encontrados até o encerramento desta matéria. Imagens de câmeras de segurança de uma empresa nas proximidades serão requisitadas e analisadas para esclarecer o fato.

Um perito esteve no lar de idosos. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Ninguém ficou ferido.