A exiguidade de Alexandre Garcia frente do jornalismo

Digiqole Ad

Artigo de opinião | Paulo Braga

(Esq) Rafael Colombo e Alexandre Garcia | Foto: Reprodução/CNN

O retrato de um dos maiores jornalistas do país, vem sendo reduzido na história do jornalismo brasileiro. A figura de Alexandre Garcia, que viveu momentos de glória na Tv Globo, se resume, na atualidade, a um 3×4 em um monóculo.

Garcia é da geração de jornalistas que não eram contestados publicamente e acabou embevecido pela vaidade. Na era da comunicação social, advinda da inclusão digital, as opiniões fazem parte do cotidiano do brasileiro e o questionamento aos meios de imprensa são recorrentes. Alexandre Garcia deixou a Tv Globo em dezembro de 2018 e deveria ter se aposentado no auge da carreira, no entanto, ingressou na empreitada de defender, com ímpeto, o governo de Jair Bolsonaro.

Em 2020, passou a integrar o quadro de comentaristas do canal fechado CNN Brasil.

CCAA Capinópolis

Na última quinta-feira, Alexandre Garcia protagonizou uma cena que que desfoca ainda mais o seu legado. Ao vivo, Garcia ficou calado ao ser questionado pelo apresentador Rafael Colombo.

Em comentário em defesa do incabível, Alexandre Garcia, instantes antes, defendeu o tom ditatorial adotado pelo presidente Jair Bolsonaro que, no dia anterior, afirmou que não aceitaria medidas de isolamento e ameaçou: “não ousem contestar”. 

Garcia disse que a publicação de um decreto para proibir o isolamento seria apenas o cumprimento da Constituição dado o direito de ir e vir dos cidadãos, no entanto, Rafael Colombo afirmou que a proteção à vida também está na Constituição e questionando se as medidas de governadores não poderiam ser interpretadas como algo nesse sentido.

“Eu vi hoje no jornal: ‘Bolsonaro ameaça com decreto’. Estamos ‘ameaçados’ de que alguém nos faça cumprir a Constituição. Isso resume tudo. É o verdadeiro pleonasmo abusivo”, afirmou, irônico.

“Mas na Constituição tem o direito à vida, também, né, Alexandre?”, rebateu o âncora. “Os governadores e prefeitos não estão tentando garantir o direito à vida?” O até então sorridente comentarista ficou sério, suspirou fundo e se manteve em silêncio por 10 segundos.

Sem resposta, Rafael decidiu encerrar. “Valeu, Alexandre, a gente volta a conversar amanhã”, avisou. Foi interrompido pelo colega. “Estou sendo entrevistado”, reclamou Alexandre. “Oi, desculpa, pensei que você não estivesse ouvindo”, respondeu o âncora. “Não sei se a gente volta”, informou o veterano, visivelmente contrariado, e já se levantando da cadeira sem esperar o final da transmissão. “Ok”, concluiu Rafael.

Ao Uol, contudo, a CNN Brasil diz que Garcia seguirá normalmente no quadro.

“Desse jeito, o Alexandre Garcia vai ter que trabalhar no Jornal da Insanidade e outras mídias da Terra Plana da Fantasia. Mas vai poder escrever um livro de como acabar com uma carreira em 2 passos simples. Best Seller na malocolândia!”, comentou um leitor do jornal O Tempo, Daniel FNT.

Áudio vazado: Garcia já foi criticado por ex-colegas da Globo

No diálogo privado com Camarotti, Giuliana, que é apresentadora do Bom Dia Brasil, fez críticas ao ex-colega e à secretária especial de Cultura, Regina Duarte. Tanto ela quanto Garcia são chamados pela jornalista de “gagá”. A Globo, de acordo com apuração da colunista Mônica Bergamo, abriu investigação para apurar quem foi o responsável pelo vazamento.

Leia também:

25/09/2021 — Colaboradores da CNN Brasil comemoram saída de Alexandre Garcia, diz jornalista

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Central de Jornalismo

https://www.tudoemdia.com

Leia também

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida