Inhotim reabre ao público após quase dois meses fechado por causa da pandemia

Museu a céu aberto pode ser visitado de sexta à domingo, inclusive feriados, com limite máximo de 500 pessoas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Após quase dois meses fechados por causa da pandemia da Covid-19, o Instituto Inhotim – referência mundial em arte contemporânea, com obras espalhadas em meio à natureza do Jardim Botânico –, localizado em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, reabriu ao público nesta sexta-feira (07). O museu a céu aberto estava fechado desde o dia 12 de março, devido ao agravamento da Covid-19 em Minas Gerais e a implantação da Onda Roxa em todo o Estado.

A paulista Priscila Natacha de Oliveira, de 29 anos, estudante de PHD em economia na Califórnia (EUA), aproveitou a reabertura do museu para conhecer pela primeira vez o Inhotim, junto com o namorado. “Moro na Califórnia e há muitos anos queria visitar o Inhotim. Pesquisei na internet e vi que eles iriam reabrir hoje. Comprei o ingresso online com antecedência, planejei a viagem para Belo Horizonte para visitar o museu, em dois dias, com meu namorado. Amo visitar museus e galerias de arte, é um dos meus momentos de lazer favorito”, diz.

Sobre a experiência do primeiro dia de visitação ao Inhotim, Priscila disse que as instalações do espaço a surpreenderam. “Foi melhor do que eu imaginava. Achei fascinante o museu, as obras, a arquitetura e o paisagismo. Superou minhas expectativas”, afirma.

Para garantir a segurança dos visitantes e funcionários nessa reabertura, o Inhotim contou com uma consultoria especializada para definir os protocolos de segurança contra a Covid-19. Por isso, as galerias funcionam com número limitado de visitantes, alguns espaços confinados ou que promovem interação foram interditados. O uso de máscara é obrigatório, há disponibilização de álcool em gel e a capacidade de público está limitada em 500 pessoas.

As medidas de segurança também foram aprovadas pela estudante paulista. “Não vi ninguém sem máscara. Todos estavam usando corretamente e a limitação do número de visitantes permite manter um bom distanciamento social. Isso me deu segurança para vir. Como o museu é muito grande, a gente quase não encontra outras pessoas nas galerias. Parecia que o museu estava fechado para uma visita particular”, disse.

A visitação ao Inhotim pode ser feita de sexta-feira a domingo, inclusive nos feriados. Os ingressos devem ser adquiridos antecipadamente pela plataforma on-line Sympla e custam R$ 44 (inteira) e R$ 22 (meia).

Há a opção de adquirir passaportes, com preços atrativos, para visitar o museu em mais de um dia. Na última sexta-feira de cada mês, exceto nos feriados, a entrada é gratuita. Para os moradores de Brumadinho cadastrados no programa Nosso Inhotim, todos os dias são de entrada gratuita.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida