Super aranhas e gambás no Buritis: ‘nada de anormal’ no bairro, diz associação

Paulo Gomide, da Associação dos Moradores do Bairro Buritis (ABB), diz que bichos encontrados sempre estiveram presentes
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

 

Depois de aranhas gigantes tirarem a paz de alguns moradores do bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, relatos de dois gambás que apareceram em um prédio comercial pipocaram nas redes sociais nesta segunda-feira (10).

Conforme relatado por Luana Hossi, em publicação da página “Meu Bairro Buritis”, do Instagram, os bichos estavam acuados em um canto do edifício. Um deles foi encontrado morto. 

“Liguei para o (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) Ibama e me orientaram a entrar em contato com a Polícia Ambiental.  Havia uma viatura disponível, e em pouco mais de 1 hora, o bichinho foi resgatado e encaminhado para um local onde ele poderá se recuperar”, informou.

Apesar dos relatos mais recentes, a aparição de animais no bairro está dentro do normal para época, afirma Paulo Gomide, da Associação dos Moradores do Bairro Buritis (ABB).  

“Não tem nenhum movimento anormal, não. Nesse período de seca o povo começa a meter fogo. Ao botar fogo, fatalmente, espantam os animais. Os gambás sempre existiram aqui. À medida que vão desmatando, vão procurando outros caminhos. Não é incomum ver quatis comendo lixo, infelizmente. Esse caso da aranha foi excepcional, pessoal entra em pânico. Gostam de uma polêmica, mas nada de anormal, não”, relatou. 

O ativista comunitário diz que, há 10 anos, chegou a ver uma das “aranhas gigantes” em sua casa, assim como as que foram encontradas nos últimos dias. “Nenhum desses bichos é ameaça. Todos têm um papel importante no meio ambiente. Temos que pedir para fazer a captura e soltar na área de vegetação mais próxima, e pedir para o pessoal não ficar botando fogo”, conclui.

Questionada, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Belo Horizonte, que é responsável pela Gerência de Zoonoses Oeste, disse que recebeu um pedido de vistoria em relação ao aparecimento de uma aranha no bairro. Apesar disso, não há notificações anormais na região.

Leia a nota na íntegra:

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que a Gerência de Zoonoses Oeste recebeu, no dia 6 de maio, um pedido de vistoria no Bairro Buritis, em função do aparecimento de uma aranha. A referência técnica realizou uma vistoria no imóvel, mas o animal já não estava no local. A equipe repassou as orientações e cuidados para evitar o acesso de aranhas e outros animais peçonhentos no imóvel, além de orientações caso ocorra algum acidente.

Não há notificações recentes na Gerência de Zoonoses Oeste de acidentes por animais peçonhentos e nem outras solicitações ou relatos de aparecimentos de aranhas na região. Vistorias relacionadas ao aparecimento de animais peçonhentos (aranhas, escorpiões, lagartas) podem ser solicitadas por meio do Portal de Serviços ou pelo aplicativo APP PBH.

Sendo possível a captura e/ou recolhimento do exemplar (vivo ou morto) pelo munícipe, este deve tomar os devidos cuidados para se evitar o acidente. Colocar o exemplar em um recipiente com tampa e acionar as equipes de zoonoses para o recolhimento.

Em caso de acidente, procurar imediatamente assistência médica no Centro de Toxicologia do Hospital João XXIII (Av. Prof. Alfredo Balena, 400), referência para atendimento e tratamento.

Os gambás fazem parte da fauna existente na maioria das cidades brasileiras e não indica nenhum risco iminente para a saúde pública.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida