Covid-19: Betim suspende vacinação em grávidas após recomendação da Anvisa

Órgão emitiu nesta segunda (10) uma nota técnica em que recomendou a suspensão imediata do uso da AstraZeneca em mulheres gestantes
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Minas Gerais terem publicado notas técnicas recomendando a suspensão imediata do uso da vacina AstraZeneca em gestantes, a Prefeitura de Betim, na região metropolitana, anunciou que vai seguir a orientação e não vacinará, até segundo ordem,  mulheres grávidas na cidade com o mesmo imunizante. 

Segundo o secretário adjunto de Assistência à Saúde de Betim, Hilton Soares, nesta terça-feira (11) estava previsto a continuidade da vacinação deste público-alvo nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Foram distribuídas pelo governo de Minas 2.900 doses AstraZeneca para imunização das gestantes.

“Felizmente, não houve nenhum registro de mulheres que tiveram reações adversas graves por causa do imunizante. De qualquer forma, orientamos que as gestantes fiquem atentas e procurem a unidade de saúde mais próxima, caso sinta algum sintoma diferente. Assim, ela será acompanhadas pelas equipes de saúde do município”, salientou. “Agora, estamos aguardando as novas recomendação da Anvisa para saber como deveremos proceder”, completou o secretário adjunto. 

Entenda

A decisão de a Anvisa suspender a vacinação ocorreu depois que uma grávida que foi imunizada com a vacina de Oxford e da AstraZeneca, no Rio de Janeiro, faleceu. O Ministério da Saúde investiga o que causou o óbito da gestante e se há relação com o uso da vacina de Oxford fabricada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Brasil.

Na bula da vacina AstraZeneca não consta a indicação para o uso em gestantes, e a orientação da Anvisa é para que sejam seguidas as orientações do fabricante. O Ministério da Saúde diz que “reavalia a imunização no grupo de gestantes sem comorbidades.”

Já conforme a Folha de S. Paulo, a Bahia também investiga a morte de outra grávida depois do uso da vacina de Oxford.

Veja a nota técnica da Anvisa na íntegra:

A Anvisa recomendou nesta segunda-feira (10/5) a suspensão imediata do uso da vacina Covid da AstraZeneca/Fiocruz em mulheres gestantes. A orientação está em Nota Técnica emitida pela Agência.

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina da AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Esta recomendação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra Covid em uso no país.

O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina por gestantes sem orientação médica.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida