Defesa de André de Pinho entra com pedido de prisão domiciliar

Digiqole Ad

A defesa do promotor André de Pinho, preso sob acusação de ter assassinado a mulher Lorenza de Pinho, no último dia 2 de abril, revelou na noite desta terça-feira (11) que entrou na Justiça com pedido de cassação da prisão preventiva dele e a transformação dela em prisão domiciliar. O pedido deve ser analisado na tarde desta quarta-feira (12).

Pinho está detido desde o dia 4 de abril, no 3° Batalhão do Corpo de Bombeiros, na Pampulha. No último dia 3, certo de que a Justiça não converteria o pedido de prisão temporária em prisão preventiva solicitado pelo Ministério Público, o advogado Robson Lucas, que atua na defesa de André de Pinho, chegou a ir até o local onde o promotor está preso certo de que ele ganharia liberdade.

No entanto, poucos minutos antes de expirar o prazo da prisão temporária de André de Pinho a Justiça decretou a prisão preventiva do promotor (sem prazo determinado). “Atendendo a pedido do @MPMG_Oficial, o eminente Desembargador Marcílio Eustáquio Santos acaba de decretar a prisão preventiva do Promotor de Justiça Andre Luis Garcia de Pinho, que foi acusado de feminicídio de Lorenza de Pinho, sua esposa”, tuítou na ocasião o procurador-geral de Justiça de Minas, Jarbas Soares Júnior.

Na última semana, o próprio procurador-geral também informou que designou o procurador de Justiça André Ubaldino, da Procuradoria de Justiça de Crimes Dolosos Contra a Vida, para representá-lo no processo criminal da morte de Lorenza. Ubaldinho é doutor em direito penal, ex-promotor criminal e ex-coordenador do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida