Sindicato erra dados sobre Covid nas escolas, e PBH contesta levantamento

Digiqole Ad

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede/BH) corrigiu os números por ele apresentados na última segunda-feira (10) a respeito dos casos de coronavírus nas escolas em funcionamento – seriam 10 registros apontados pelo sindicato desde o dia 26 de abril e não 22 como anteriormente divulgado. A Prefeitura de Belo Horizonte, porém, contesta esse levantamento e ainda informa que não há aulas suspensas na cidade por esse motivo.

Informações apuradas pelo sindicato mostravam que havia notificações da doença entre servidores na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Solimões, Emei Guarani e Emei Castelo, no entanto, foi constatado que são casos anteriores a 26 de abril, ou seja, antes da volta às aulas.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) informou que a pasta e a Secretaria Municipal de Educação “monitoram rigorosamente a situação das unidades, e os profissionais que apresentam sintomas compatíveis com a Covid-19 estão sendo encaminhados para testagem e afastados por 14 dias”. As aulas, ainda de acordo com a SMSA, só seriam suspensas em situações de surto da doença na escola. 

 “A Secretaria Municipal de Saúde elaborou um protocolo com normas de funcionamento e nota técnica específica sobre as medidas relacionadas ao monitoramento dos funcionários e alunos que estiverem em atividades presenciais”, completou.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida