O vôlei com conhecimento e independência jornalística

As primeiras declarações de Schwanke, técnico interino da seleção masculina, preocupam.

Começou mal.

Só na cabeça dele e da comissão técnica que os amistosos contra a Venezuela servirão como parâmetro.

CCAA Capinópolis

Menos.

Trata-se de uma seleção fraca, em decadência técnica e hoje é apenas a quarta força do continente, atrás do Chile.

Pior.

Serão 3 jogos, ou seja, colocando em risco a integridade física dos atletas desnecessariamente.

Se jogasse a Superliga, a Venezuela não se classificaria para os playoffs.

Era melhor ter seguido a linha da seleção feminina, sempre bem fundamentada por José Roberto Guimarães.

Sem a opção de enfrentar seleções que pudessem exigir o mínimo que seja, como Argentina e República Dominicana, a opção foi ficar treinando e fazendo coletivos.

Decisão correta e sensata.

Venezuela não dá.

A falta de habilidade e conhecimento da gerente de seleções e os comprimissos comerciais firmados com a televisão não justificam tamanha insanidade.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui