Polícia prende treinador de futebol suspeito de estuprar atleta em Ibirité

Homem de 38 anos foi capturado após ordem expedida pela Justiça mineira
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O treinador de futebol suspeito de abusar sexualmente de um adolescente de 14 anos foi preso, nesta sexta-feira (21), em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a investigação, o suspeito, de 38 anos, teria cometido o estupro em um clube do município.
 
Após a denúncia e as apurações realizadas pela Polícia Civil, a Justiça mineira expediu mandado de prisão contra o homem. Os detalhes da investigação serão repassados pela corporação neste sábado (22), mas, ao que tudo indica, outros adolescentes foram vítimas do suspeito.
 
“A PCMG acaba de cumprir a prisão de um treinador de futebol, de 38 anos, suspeito de abusar sexualmente de crianças em Ibirité, na RMBH”, informou a polícia. O caso veio à tona no último dia 13. O menino vítima do abuso estava internado em uma unidade de saúde da cidade.
 
Crime
 
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, policiais foram acionados pelas conselheiras em uma unidade de saúde de Ibirité. Segundo uma delas, o órgão tomou conhecimento dos fatos através de denúncia anônima e as profissionais seguiram para um clube do município, onde os abusos teriam acontecido.
 
No local, as conselheiras fizeram contato com um dos representantes do espaço de lazer e com o menor. Ele contou que é do Pará e veio para Minas Gerais na esperança de se tornar jogador de futebol profissional. O convite foi realizado pelo treinador e a mudança teria sido autorizada pelos pais do jovem, que passou a ficar no alojamento do clube com mais nove adolescentes e a treinar em um time de Ibirité.
 
Na versão do adolescente, nos últimos 15 dias, ele teria sido abusado duas vezes. O suspeito teria convidado o atleta para ir até a academia do clube, onde a vítima iniciou uma série de abdominais.
 
Após os exercícios, o treinador mandou que ele se deitasse para que fosse realizada uma massagem para “descontração do abdômen”. Em seguida, na versão do garoto, o homem passou as mãos na barriga e coxas dele vindo a abaixar o short do adolescente contra a vontade dele realizando atos libidinosos diversos.
 
Após os supostos abusos, o suspeito limpou o local e pediu para que o menino não contasse a ninguém o que tinha acontecido. Em um dos casos, o treinador deu ao atleta R$ 100 para que ele ficasse em silêncio. Por medo, ele não contou o que estava acontecendo, mas chorava sempre após os atos. Outros atletas relataram abordagem de treinador
 
Ainda conforme o registro policial, o adolescente disse que tomou coragem de expor o caso depois que outros dois atletas, de 14 e 16 anos, contaram a ele que o treinador tentava abusar dos dois e oferecia dinheiro.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida