Reprodução O Globo Presidende Jair Bolsonaro e o ex-aliado Paulo Marinho (PSDB)
Reprodução O Globo
Presidende Jair Bolsonaro e o ex-aliado Paulo Marinho (PSDB)

O ex-aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), empresário Paulo Marinho (PSDB) , diz que o chefe do Executivo está à beira de um ataque de nervos por conta das investigações da CPI da Covid  porque sabe que, caso não seja reeleito, corre o risco de ser preso. Segundo ele, o presidente tentará dar um golpe em caso de derrota nas urnas.

“Conheço a peça. O capitão Bolsonaro está à beira de um ataque de nervos. O capitão Bolsonaro vai enfrentar a Justiça. E arrisco dizer que vai ser preso pelos crimes que já cometeu e ainda vai cometer até final do mandato”, disse o empresário à Folha de S. Paulo.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

“O capitão vai tentar dar um golpe com as milícias, que é o grupo que o acompanha desde o início da sua vida política. Gracas a Deus, esse grupo não tem tamanho para mudar a história da democracia brasileira. Ele acha que tem. Mas não tem.”

À Folha, o empresário revelou que Bolsonaro sempre teve dificuldades em se expressar. Ele conta que, durante a campanha, o então candidato não conseguia se comunicar lendo o teleprompter. “Tinha uma dificuldade de ler e falar. Ficava evidente que ele estava lendo.”

CCAA Capinópolis

Paulo Marinho deve colaborar ativamente na campanha do presidenciável João Doria (PSDB), governador do estado de São Paulo . Na opinião do empresário, Bolsonaro nem sequer chegará ao segundo turno e elenca acusações que o candidato à reeleição terá de esclarecer durante a campanha.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia: