O corpo das crianças de dois meses, de cinco anos e da adolescente de 15 anos, mortos em um incêndio residencial provocado pelo pai das duas vítimas mais velhas, de 43 anos, em Esmeraldas, na região metropolitana, na tarde desta quinta-feira (23), foram liberados para a família no final da tarde desta sexta-feira (24), no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. O enterro deve ocorrer neste sábado (25), mas pessoas próximas da família afirmam que ainda não há horário definido, já que a mãe das três vítimas ainda está hospitalizada e sob efeito de sedativos, após receber a notícia da morte dos filhos.

O homem que provocou o incêndio também morreu no local. A expectativa é de que familiares dele, que moram no Norte de Minas, busquem a liberação do corpo ainda na noite desta sexta-feira. 

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Uma vizinha do homem, que pediu para não ser identificada, contou que ele e a mãe das crianças tiveram desentendimentos em 2020.

“Eles mudaram para frente da minha casa há 13 anos. A menina de 15 tinha apenas dois anos. Veio a segunda gravidez e a relação dele com a mãe das crianças começou a ficar conturbada por conta de bebida. Separaram no ano passado, ela saiu de casa, ficou um tempo com a família no Norte de Minas, mas depois voltou”, explicou a vizinha. 

CCAA Capinópolis

Em outubro o casal teria se separado de vez. A vizinha conta que a mulher passou três semanas na casa dela, junto com as filhas, até conseguirem uma nova moradia, também no bairro. A testemunha relata ainda que o homem tinha histórico agressivo e após a separação, a mulher conseguiu medida protetiva contra ele. 

“Ele realmente não ia na casa dela. A filha mais velha fazia essa ponte de levar a irmã, de cinco anos, na casa do pai. As filhas ficavam com o pai no período de trabalho da mãe”, detalhou.

A testemunha conta que em 2020 o homem tentou suicídio, mas foi socorrido e sobreviveu. Nos últimos meses, principalmente após o nascimento do filho da ex-companheira de outro relacionamento ele teria parados de tomar os remédios controlados e dado lugar à ingestão excessiva de bebidas alcóolicas. 

“Ele tem histórico de agressão e a gente sempre aconselhava que a mãe das crianças denunciasse ele, ela nunca registrava a denúncia. Até o episódio de agressão no ano passado, que fez eles separarem de vez. Dessa vez ela registrou”, pontuou a vizinha. 

O sonho era cantar

A vizinha relata ainda que com a mudança para o Norte de Minas e volta para Esmeraldas, a adolescente de 15 anos começou a ficar displicente com os estudos. Apesar disso, ela dizia que tinha o sonho de seguir carreira cantando. 
 
“Quando mais nova, a menina de 15 anos cantava na igreja. Ela era salmista, cantava, a voz dela era maravilhosa e ela queria seguir nesse ramo. Ela cantava no coral da igreja e todo mundo admirava a voz dela”, disse. 

A adolescente foi resgatada do incêndio com 90% do corpo queimado. Ela foi levado pelo helicóptero Arcanjo do Corpo de Bombeiros para o Pronto Socorro do Hospital João XXIII. Mas devido à gravidade dos ferimentos, não resistiu e morreu na manhã desta sexta-feira.

O corpo dela chegou a Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte por volta de 11h e foi liberado no final da tarde para a família, junto com o das crianças. 

Enterro

De acordo com a vizinha da família, o enterro vai ocorrer em uma cerimônia reservada, em Esmeraldas. O local e o horário, portanto, ainda não foram definidos. Isso porquê a mãe das vítimas ainda está hospitalizada, sob efeito de remédios, desde a notícia do incêndio. 

“Ontem mesmo ela ficou sabendo dos dois menores e hoje pela manhã soube da mais velha. Então ela está ciente de que perdeu os três filhos dela, mas está hospitalizada. Então não há previsão para os enterros”, explicou a vizinha. 

Morte precoce

O menino mais novo, morreu com 59 dias e completaria 2 meses de vida nesta sexta-feira. Já a mais velha, morreu um dia depois de completar 15 anos de idade.

Esmeraldas

Por meio da Assessoria de Imprensa a Prefeitura de Esmeraldas informou que já concedeu o pagamento de auxílio funeral para a mãe das vítimas. Disse ainda que a mulher está recebendo atendimento psicológico e de saúde do município.

Com informações de O Tempo

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui