Detento é morto a tiros na porta de presídio em Ribeirão das Neves

Digiqole Ad

Um detento de 40 anos foi morto com vários tiros de fuzil na porta do Complexo Penitenciário Público- Privado (CPPP), em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. Imagens da câmera de segurança do local flagraram toda a ação, que ocorreu por volta das 6h, desta sexta-feira (25). 

De acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a vítima possuía passagens constantes pelo complexo penitenciário por tráfico de drogas.  A motivação e autoria do crime ainda serão investigadas. 

 O crime ocorreu quando o detento saía do sistema prisional para realizar trabalho externo. Ele  cumpria regime semiaberto e tinha autorização concedida pelo Poder Judiciário para trabalhar em horário determinado. 

Câmeras de segurança

Imagens do circuito de segurança do complexo penitenciário flagraram  quando indivíduos desceram de um veículo prata e executaram o homem. 

“Nas imagens que não são nítidas não dá para ver os rostos dos envolvidos. Mas a dinâmica do crime foi toda gravada. Quando o detento saiu da penitenciária foi surpreendido por dois homens que estavam em um carro prata. Um deles desceu deu um tiro de fuzil, outro ainda dentro do veículo atirou diversas vezes também fazendo uso de uma arma de grosso calibre”, detalhou o Tenente da Polícia Militar (PM) que acompanhou a ocorrência,  Rodrigues. 

Extensa ficha Criminal

 A Sejusp ainda comunicou que a vítima tinha extensa ficha criminal e acumulava diversas passagens pelo sistema prisional. A primeira delas foi em 2004.

“Ele possuía diversas passagens por tráfico de drogas, porte ilegal de armas e homicídios”,  detalhou o Tenente  que acompanhou a ocorrência.

De acordo com fontes que preferiam o anonimato,  a vítima é apontada como um dos líderes do tráfico de drogas na Pedreira Prado Lopes, na região Noroeste de BH. No entanto, a PM não confirmou tal informação.

Saídas programadas

Ainda conforme fontes anônimas, a vítima podia se ausentar do complexo penitenciário de segunda à sexta, das 6h às 20h. Aos sábados das 6h às 14h.  Já aos domingos e feriados nacionais o detento cumpria regime em caráter fechado – quando a saída é proibida em tempo integral. 

Investigação

O crime ainda será apurado. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida