Arquibancadas vazias, som mecânico e bandeirões fixos. Esse foi o cenário durante 576 dias na Arena Independência sem a presença da torcida do América. Mas o espetáculo estará completo na noite desta quarta-feira (6), às 21h30, quando os torcedores ocuparem seus lugares no estádio para prestigiar o Coelho diante do Palmeiras, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

A última vez que a torcida americana esteve no estádio foi em 8 de março de 2020, no empate entre América e Boa Esporte, em 1 a 1, pela 8ª rodada do Campeonato Mineiro; na ocasião, 2.993 torcedores estiveram presentes.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

O Super.FC conversou com dois americanos, Gabrielle Salazar e Daniel Guilherme que estavam naquele último jogo e vão comparecer também nesta quarta, que relataram como tem sido o longo período distante do time do coração e as expectativas para o reencontro.

Período de pandemia

Daniel Guilherme afirmou que era daqueles torcedores que acompanhava o time em todos os jogos e mesmo sem ir ao estádio seguiu apoiando. “O último jogo no estádio faz muito tempo e ao relembrar tenho muita saudade. Sinto muita falta de ver os jogadores de perto e sentir o calor da nossa torcida. Para amenizar a saudade acompanhei todos os jogos, sem exceção, e interagi muito no twitter para engajar o América”, disse o estudante.

CCAA Capinópolis

Gabrielle também sente saudade do encontro com os amigos de arquibancada, como conta. “É como se fossem uma família para mim. Ficar mais de um ano e meio sem encontrá-los foi muito ruim, e senti muita saudade. Ir ao Independência era o meu programa preferido de quase todo final de semana, fiz amigos ali que são para vida toda”, destaca a contadora.

Os dois americanos contam que a pior parte do período longe das arquibancadas veio no ano passado, com a campanha histórica do América na Copa do Brasil, ao chegar nas semifinais. Mas que agora, o apoio será incondicional para que o time conquiste a permanência na Série A.

Agora, o América vive outro bom momento, na Série A do Campeonato Brasileiro. O time é o 14º colocado, com 27 pontos, e não perde há seis jogos na competição. Além disso, conta com nomes de peso, como o argentino Mauro Zárate, que foi contratado nesta temporada e é um dos destaques do time

Expectativa para o retorno

Questionada sobre a expectativa para sentir novamente a atmosfera da Arena Independência, Gabrielle não escondeu a ansiedade. “A expectativa é muito alta para ver de perto um jogador como Zárate jogando pelo meu time. Mas não só ele, estou animada para ver a equipe toda, poder gritar os nomes dos jogadores em campo, vibrar. Ver que eles sentem a energia da torcida em campo é a melhor sensação”, destacou.

Daniel vive um misto de emoções com a felicidade e ansidade do retorno ao estádio. “Esse time fez história (no ano passado) e infelizmente não pudemos acompanhar de perto, mas agora é apoio incondicional porque eu tenho certeza que esse time vai fazer história de novo e ficar na Série A.​ Estou muito feliz em poder acompanhar o time no estádio depois de muito tempo”, diz.

Orçamento

O retorno aos estádios no país para muitos tem sido motivo de reclamação, devido aos custos envolvendo ingressos, exames, alimentação e transporte. Daniel comenta que os valores estão razoavelmente acessíveis. “Para os sócios está mais acessível, mas para quem não é, o preço não está acessível. Achei muito caro, só está indo realmente quem tem condição​”.

O América firmou parceria com um laboratório para que sócios-torcedores tivessem descontos nos testes de Covid-19. O exame mais barato, exigido pelos protocolos, saiu a R$25,00. “Foi muito legal da parte do clube fazer uma parceria. Sabemos que a situação financeira não está fácil para muita gente”, analisa Gabrielle.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui