O Ministério Público de Minas Gerais realiza, na manhã desta quarta-feira (6), a primeira fase da Operação Caterva, cujo objetivo é desarticular 13 grupos criminosos especializados em tráfico de drogas e outros delitos, como entradas de celulares em presídios.

De acordo com investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Grupo Organizado (Gaeco) de Patos de Minas, no Alto Paranaíba, boa parte dos crimes era planejado ainda no interior de unidades prisionais do Estado.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Estão sendo cumpridos 328 mandados, sendo 156 mandados de prisão e 172 de busca e apreensão. A operação ocorre nas cidades de Monte Carmelo, Patos de Minas, Patrocínio, Uberlândia, Uberaba, Ribeirão das Neves, Paracatu, Coromandel, Abadia dos Dourados, Prata, Várzea da Palma, Abaeté. As seguintes unidades prisionais são alvos da operação: Presídio de Monte Carmelo I, Penitenciária de Patrocínio I, Penitenciária de Carmo do Paranaíba I, Presídio de Presidente Olegário I, Presídio de Uberlândia I e Penitenciária de Governador Valadares I.

O MPMG denunciou 130 pessoas e determinou o sequestro de 70 veículos, além de medidas como bloqueio de valores em contas bancárias.

CCAA Capinópolis

Participam desta fase da operação 295 policiais militares, 40 policiais civis, 30 policiais penais, dois promotores de Justiça e quatro servidores do Ministério Público

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui