Meus amigos e minhas amigas.
Hoje, acordei com saudade de tempos que não voltam mais.
Como eram gostosas as horas dançantes, os bailes no clube da esquina, o namoro ao lado da fonte luminosa, o beijo roubado (que não era roubado) na porta da casa da namoradinha, a música oferecida nas barraquinhas das igrejas, os jogos com bolas de meia, a partida disputada com bolinhas de gude, os bilhetinhos dentro do caderno da menina mais bonita da sala de aula…

Ah! Que delícia era ouvir no radinho de pilha uma canção apaixonada do Roberto, Frank Sinatra e suas baladas, que machucavam os corações enamorados…

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Como era bom voltar para casa no meio da madrugada de um sábado chuvoso, acompanhado de tantos outros jovens sonhadores. 

Naqueles tempos era possível atravessar a cidade a pé, sem medo de ser assaltado, furtado, espancado ou até mesmo de sofrer um sequestro-relâmpago, daqueles em que a pessoa fica só com a roupa do corpo.

CCAA Capinópolis

O tempo passou, os cabelos ficaram brancos, as rugas apareceram, e o encanto das jovens tardes de domingo simplesmente sumiu.

O que temos para hoje são apenas as lembranças de um mundo romantizado, onde até os infelizes eram mais felizes.

O mundo mudou. Nós mudamos e conservamos apenas o que sobrou de cada um.

Amanhã, fatalmente, você terá esses mesmos sentimentos, essas mesmas sensações de que os anos vividos não voltam mais.

São apenas páginas escritas em nossas vidas! Ah! Como dizia o velho e bom Roberto Carlos: “Hoje os meus domingos são doces recordações daquelas tardes de guitarras, sonhos e emoções, o que foi felicidade me mata agora de saudade…”

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui