Em Minas Gerais, 75,57% das pessoas que morreram em decorrência do novo coronavírus nos últimos seis meses não tinham recebido nenhuma dose da vacina contra a Covid-19. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES) foram exatas 19.993 vítimas que perderam a vida sem iniciar o esquema de proteção contra a doença.

O balanço ainda revela que 13,02%, o que corresponde a 3.444 pessoas, tinham tomado a primeira dose quando faleceram de Covid-19. E 10,90% dos óbitos entre abril e setembro, que representa 2.884 do total de vítimas, haviam recebido as duas doses do imunizante ou a vacina de dose única há mais de 14 dias. Ou seja, estavam com o esquema vacinal completo. 

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Além disso, 0,51% (136 registros) correspondem àquelas pessoas que estavam vacinadas com duas doses ou dose única, mas que não completaram o prazo de 14 dias para aquisição de imunidade. Com relação ao número significativo de mortos entre os vacinados, a SES destaca a importância da imunização e frisa que as demais medidas sanitárias, como distanciamento e uso de máscara, ainda são essenciais para barrar a transmissão e óbitos pela doença. 

Em nota, a pasta ressaltou que “os óbitos por SRAG-Covid sofreram drástica queda” após o início da vacinação, e frisou que “não se vacinar contra a Covid, aumenta a probabilidade de óbito pela SRAG-Covid”. “Sendo assim, os benefícios das vacinas são bem superiores aos riscos e possuem comprovada capacidade para controlar e eliminar doenças. Quanto mais pessoas são vacinadas, menor é a circulação de vírus e bactérias entre a população, logo, menos pessoas adoecem”, explicou.

CCAA Capinópolis

Os dados do levantamento constam no sistema oficial SIVEP-Gripe, do Ministério da Saúde.

 

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui