Após um primeiro tempo intenso diante do Internacional no estádio Beira-Rio, foi perceptível a queda de rendimento do América no segundo tempo do duelo desta quarta-feira (13), em Porto Alegre. Apesar de substituir jogadores considerados titulares, com maior minutagem na temporada, Mancini nega que tenha sido devido à queda física.

“Não houve queda física, houve queda natural de imposição da partida. O Inter, quando fez o gol, abaixou as linhas e passou a jogar no contra-ataque. É natural certa dificuldade por estar jogando fora de casa, contra uma equipe que sai bem nos contra-ataques, que tem jogadores velozes”, disse o treinador sobre a estratégia do adversário.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

As substituições, no entanto, não surtiram efeito e os jogadores que entraram, não conseguiram manter o ritmo do primeiro tempo, tão pouco, fazer frente ao Internacional, que estava melhor no jogo. 

“Por mais que você entre na partida cheio de gás, está perdendo e tem que se expor ao erro. Todos entraram, brigaram, uns melhores do que outros”, justificou o técnico, que atribuiu a queda física à qualidade do adversário.

CCAA Capinópolis

Apesar de negar a fadiga do time, Mancini não esconde o descontentamento com a sequência de jogos. Nesta semana, a equipe ficou sete dias longe de Belo Horizonte, para enfrentar o Juventude e o Internacional. Agora, retorna à capital mineira, já pensando no próximo desafio diante do Bahia, no sábado (16), na Arena Independência. 

“É um problema (recuperar os jogadores). Tem que tentar recuperar o mais rápido possível, começamos no vestiário. Sábado à noite a gente tem mais uma adversário difícil. É tentar, o mais rápido possível, passar para eles mecanismos de recuperação para que sábado tenhamos um time novo de novo”, disse.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui