Um homem de 31 anos, membro de uma facção criminosa, foi preso suspeito de ter matado o sobrinho de um traficante de 34 anos. O crime aconteceu no bairro Ouro Preto, na região Noroeste de Belo Horizonte, no dia 10 de julho de 2017. Após uma discussão pela disputa pelo ponto de tráfico o homem matou a vítima com um tiro no olho no meio da rua, em plena luz do dia, por volta das 14h. 

 Segundo a Polícia Civil, o responsável pelo assassinato era integrante de uma facção criminosa da região Noroeste da capital denominada ‘gangue 42’. O homem foi preso na última sexta-feira (8), no entanto, a polícia apresentou  nesta quinta -feira (15) o resultado da investigação. 

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Investigação

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o crime se deu porque a vítima teria reclamado que outras pessoas estavam traficando na àrea reservada para o tio dele traficar. O autor do crime, participante de uma gangue rival teria se irritado com a alegação e executou o homem no meio da rua com um tiro no olho. 

CCAA Capinópolis

Quando o executor percebeu que havia matado o sobrinho de um membro importante do tráfico fugiu para o interior do estado. 

“Para se esconder esse homem morou em diversos lugares como Januária, Congonhas e Conselheiro Lafaiete. Por último foi a cidade de Ouro Preto, onde estava a menos de um ano. Ele morava em uma residência simples e não chamava atenção,” detalhou o delegado que está à frente das investigações, Lucas Nunes. 

Conclusão do inquérito

A Polícia Civil demorou quatro anos para concluir o inquérito. Conforme a polícia, no ano de 2018, o inquérito teria sido encerrado por falta de informações necessárias. Entretanto, neste ano o processo foi reaberto devido a reunião de novas pistas fornecidas por testemunhas anônimas. 

“Reabrimos o inquérito porque reunimos diversas provas que nos levaram até o criminoso. Ele fugiu para Ouro Preto com medo de represálias por ter matado o sobrinho do patrão do tráfico da região Noroeste. Ele se mudou dentro do estado diversas vezes nesses quatro anos”, contou o delegado que está à frente das investigações.

Prisão

 Conforme a Polícia Civil, o homem possui vasta ficha criminal. Ele já foi preso por furto, tráfico e ameaça. Ele vai responder pelo crime de homicídio qualificado com pena que pode chegar a 30 anos de reclusão. 

” Além do homicídio qualificado, ele também poderá responder por associação criminosa ao tráfico”, disse o delegado Nunes. 

Ainda conforme o delegado, a vítima possuía passagens pela polícia por homicídio.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui