Aeroporto de Confins tem simulação de acidente com queda de avião e vítimas

Queda de avião em vala com vítimas e um morto. A cena aconteceu nesta quinta-feira (21) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na região metropolitana. Mas não se tratou de um acidente aéreo, e sim de um simulado de emergência.

O treinamento, de acordo com a BH Airport, empresa que administra o terminal, foi realizado para exercitar as equipes que atuam no terminal em caso de acidente real. No simulado, a carcaça de uma aeronave ficou parada na pista. 

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

A ideia era encenar a chegada de um avião de pequeno porte, que pousou normalmente, mas que depois saiu da pista e caiu em uma vala. Equipes de bombeiros que atuam no Aeródromo e no Centro de Operações de Emergência (COE) do aeroporto foram acionados para resgatar as vítimas que participaram do simulado. Na ocasião não houve incêndio, mas muita fumaça e forte cheiro de combustível. 

Os bombeiros retiraram as pessoas da aeronave e o serviço médico de emergência do aeroporto, auxiliado pelo corpo de voluntários de emergência, identificaram um morto, feridos e ilesos. Os feridos foram levados para a Santa Casa de Lagoa Santa e para a UPA de Vespasiano.   

CCAA Capinópolis

“A ideia foi criar uma situação em que fosse possível treinar os profissionais para que tomem as ações necessárias em casos de emergências com vítimas, bem como promover a interação entre as organizações internas e externas ao aeroporto, envolvidas no atendimento a emergências aeroportuárias”, destacou a BH Airport.

Para dar andamento ao simulado, foi preciso contar com diversas áreas, como Prevenção e Emergência Aeroportuária, Segurança, Vigilância, Operações, além da Polícias Militar e Federal e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.  

“Conseguimos colocar em prática o Plano de Emergência e outros procedimentos operacionais importantes. Nesse tipo de exercício, é possível avaliar os pontos fortes e fracos, bem como conseguimos nos aperfeiçoar para atuar de forma mais ágil e segura, assim como melhorar o tempo de resposta nas emergências aeroportuárias”, avalia Robson Freitas, gestor de Operações da BH Airport. 

Durante o simulado, as operações ocorreram normalmente no aeroporto.

Treinamento

Este é o segundo simulado realizado este ano. Em maio, ocorreu o primeiro exercício de 2021, com um acidente que envolveu uma motociclista grávida. A situação foi conduzida em frente ao hotel Linx. “Nos dois exercícios, o envolvimento de todas as equipes contribuiu para a transferência de conhecimento e para que todos consigam atuar também em situações não previstas”, conclui Robson. 

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Fonte: O Tempo