Aulas presenciais serão obrigatórias a partir de 3 de novembro em Minas

O Governo de Minas anunciou nesta sexta-feira (22.out.2021) que, a partir do dia 3 de novembro, o retorno às aulas presenciais deixará de ser facultativo nas redes públicas e privadas de ensino do Estado. Além disso, a exigência de distanciamento adicional de 0,90 metro entre os estudantes no ambiente escolar foi extinta.

A decisão foi tomada nesta sexta pelo Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES), da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), que aprovou a 6ª versão do Protocolo Sanitário de Retorno às Atividades Escolares Presenciais.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Pelo novo protocolo, continuam vigentes as demais recomendações sanitárias, como o uso de máscaras cobrindo boca e nariz; lavagem das mãos; limpeza e manutenção frequente das instalações; e o rastreamento de contato com pessoas infectadas por Covid-19, juntamente com isolamento e quarentena dessas pessoas.

“Diante da melhoria constante dos indicadores relacionados à pandemia, com redução da incidência e do número de casos novos, redução também da internação e da ocupação dos leitos, o grupo técnico resolveu discutir mais uma vez o protocolo sanitário de retorno às aulas”, afirma o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

CCAA Capinópolis

Ele destaca ainda que o avanço da vacinação justificou a adoção da medida. “Os professores já estão todos vacinados e o alunos acima de 12 anos também já iniciaram o processo de vacinação”, completa. 

A secretária de Estado de Educação, Julia Figueiredo Goytacaz Sant’Anna, defende a volta às aulas presenciais. “Entendemos que a volta de todos os alunos para as escolas é fundamental para o fortalecimento do processo de aprendizagem e do vínculo com a escola, atuando de forma ainda mais efetiva para reduzir as defasagens no ensino e a evasão escolar dos nossos estudantes”, afirma.

Ainda segundo Julia, a Secretaria de Estado de Educação 
(SEE) irá orientar os gestores escolares para que eles informem às famílias, aos estudantes, professores e demais servidores das escolas, como funcionará a retomada.

Adesão aos protocolos

Ainda conforme o secretário Fábio Baccheretti, um outro ponto que permitiu a retomada segura das aulas presenciais foi a grande adesão das escolas públicas e privadas aos protocolos sanitários exigidos até então. “Isso permitiu que o grupo técnico decidisse acabar com o distanciamento adicional entre as carteiras”, disse.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Fonte: O Tempo