Com fortes chuvas, município do Rio entra em estágio de atenção

Digiqole Ad

Chove forte desde o final da tarde de hoje (30) na cidade do Rio de Janeiro. O temporal provocou transtornos à vida normal da cidade, com bolsões d'água e alagamentos em vários bairros. A Defesa Civil municipal acionou 31 sirenes em diversas comunidades para que os moradores se protegessem em locais seguros. 

O Centro de Operações da capital informou que o município entrou em estágio de atenção às 17h35 desta quinta-feira, devido ao registro de chuva forte a muito forte na região de Jacarepaguá e Recreio dos Bandeirantes e em outros pontos da zona oeste.

Segundo o Sistema Alerta Rio, há previsão de chuva forte nas próximas horas e já há registros de ocorrências relacionadas à chuva. Ainda de acordo com o Alerta Rio, na zona oeste e em Jacarepaguá houve chuvas moderadas a muito fortes, com lento deslocamento em direção à Baía de Sepetiba. Segundo os radares meteorológicos da prefeitura, núcleos de chuva que atuam sobre o Maciço da Tijuca perdem intensidade, mas ainda poderão ocasionar chuva moderada a forte no Alto da Boa Vista, em Grajaú, no Centro, em Barrinha e na zona sul da cidade.

A linha férrea está alagada próximo à estação Magalhães Bastos, na zona oeste. Os trens da SuperVia do ramal de Santa Cruz estão parados, aguardando ordem do comando para voltar a circular.

Bairros da zona norte foram muito atingidos pelo temporal de hoje. No Méier choveu forte e várias ruas ficaram alagadas, devido a grande quantidade de lama e detritos que desceram do Complexo do Lins de Vasconcelos. Ruas também ficaram alagadas no bairro dos Bancários, na Ilha do Governador, em São Cristóvão e no bairro da Gamboa, na zona portuária.

O Estágio de Atenção é o terceiro nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências já impactam o município, afetando a rotina de parte da população.

A prefeitura recomenda que a população tome as seguintes ações preventivas:

– Não se desloque pelas regiões mais afetadas pela chuva;

– Evite áreas sujeitas a alagamentos e/ou deslizamentos;

– Não force a passagem de veículos em áreas aparentemente alagadas;

– Em casos de ventos fortes e/ou chuvas com descargas elétricas, evite ficar próximo a árvores ou em áreas descampadas;

– Em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados;

– Evite o contato com a água de alagamentos. A água pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde;

– Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil pelo número 199 e evite ficar em casa;

– Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199 ou pelo aplicativo COR.Rio;

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida