Clubes do Brasileirão chegam a consenso e encerram regra que limitava troca de treinadores

Digiqole Ad

Após somente uma temporada em vigor, a regra que previa a limitação de troca de treinadores na Série A do Brasileirão chegou ao fim. A decisão que encerrou a prática foi unânime e tomada no Conselho Técnico conduzido por Ednaldo Rodrigues, atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na última semana. A reunião contou com a presença de todos os presidentes de clubes do Brasileirão, assim como diretores de algumas entidades esportivas. 

Unanimidade

Como dito, a decisão de encerrar a regra que limitava a troca de treinadores foi unânime, sendo vista como “uma volta atrás”, já que a medida efetivamente não funcionou. Isso porque a troca constante do comando técnico dos clubes continuou a ocorrer por conta da existência de uma brecha para comum acordo, o que acabava não sendo considerado uma demissão. 

“Acredito que a forma como tinha sido aprovada mascarava muitas questões, em especial sobre as demissões em comum acordo. Ou botava um limite ou liberava novamente, pois da forma como foi aprovada não fazia sentido. Por consenso resolveu liberar, que eu acho que foi uma atitude coerente e sem interferência na gestão de cada clube”, disse Walter Dal Zotto, presidente do Juventude. 

A regra havia sido criada no ano passado, e em seu texto apontava que cada time só poderia demitir um treinador uma vez ao longo do Brasileiro, assim como um técnico só poderia pedir para deixar um clube em uma oportunidade. 

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, que concordou com o encerramento da regra, chegou a afirmar que em primeiro lugar ela não deveria ter sido aprovada na última temporada. Para ele, a medida se mostrou ineficaz, além de ter uma brecha em seu texto, que como esperado, acabou sendo explorada. Além disso, estamos vivendo em um livre mercado, onde cada time pode contratar ou demitir quem quiser, desde que arque com isso. E agora, voltamos para um estágio do qual nunca deveríamos ter saído.

Brasileirão 2022 repleto de técnicos estrangeiros

Ainda falta algum tempo para o Brasileirão 2022, mas os torcedores já estão ansiosos para o início da competição, não só para acompanhar os jogos do seu time do coração, como também para arriscar alguns palpites em suas partidas. Por conta disso, a cada dia os sites de apostas que aceitam pix têm ganhado o seu espaço entre a população, ao disponibilizar um método de pagamento rápido e prático, além de uma variedade de promoções que agradam qualquer público, variando desde apostas gratuitas a bônus generosos, que podem ser utilizados para incrementar seus palpites ou simplesmente aprimorar suas habilidades.

Recentemente, o Atlético-MG anunciou a contratação do treinador argentino António “Turco” Mohamed para comandar a equipe em 2022. Com isso, dos 20 times que disputam a Série do Campeonato Brasileiro, 6 contam com técnicos estrangeiros. Dessa forma, o Turco se junta ao seu compatriota Juan Pablo Vojvoda, que fez um trabalho impressionante no Fortaleza, levando a equipe cearense até a 4ª posição na última edição do Brasileirão.

Mas, além dos dois argentinos, ainda há Abel Ferreira no comando técnico do Palmeiras, e Paulo Souza, recém contratado pelo Flamengo para ocupar o lugar de Renato Gaúcho e repetir o sucesso feito por Jorge Jesus. Fechando a lista de treinadores estrangeiros há ainda o paraguaio Gustavo Morinigo, do Coritiba, e o uruguaio Alexander Medida, também recém-chegado ao Internacional.

Mesmo que o número seja um pouco impressionante e o futebol brasileiro atualmente tenha adotado a tendência de contratar técnicos gringos, a quantidade foi menor que no ano passado, onde oito clubes da Série A tinham treinadores de fora do país. Enquanto isso, na Série B, há apenas dois estrangeiros. Contudo, a temporada 2022 mal começou e sabemos como são comuns as idas e vindas de treinadores no futebol nacional. 

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Central de Jornalismo

https://www.tudoemdia.com

Leia também

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida