Prefeito de Capinópolis sanciona lei de erradicação da pobreza menstrual

Digiqole Ad
Cleidimar Zanotto, prefeito de Capinópolis, sancionando a lei da erradicação da pobreza menstrual | Foto: Paulo Braga
Cleidimar Zanotto, prefeito de Capinópolis, sancionando a lei da erradicação da pobreza menstrual | Foto: Paulo Braga

Capinópolis, Minas Gerais. Um importante passo para a erradicação da pobreza menstrual foi dado em Capinópolis na última terça-feira (08.mar.2022). A escolha do Dia Internacional da Mulher e do 1º Encontro de Agentes Sociais Garantidores de Direitos de Igualdade e de Proteção e Defesa da Mulher foi escolhido de forma estratégica para sancionar a Lei nº. 1.718, que dispõe sobre o fornecimento de absorventes higiênicos através do Programa Municipal de Erradicação da Pobreza Menstrual do município de Capinópolis.

A distribuição de absorventes higiênicos em escolas e unidades básicas de saúde será gratuita.

O programa terá um impacto relevante no sistema de educação, minimizando evasões e faltas escolares em período menstrual. Os resultados também serão refletidos no sistema público de saúde, reduzindo o número de doenças causadas por acessórios inadequados para conter o fluxo menstrual.

Valéria Rampazzo, secretária de Desenvolvimento Social, destacou que o programa garantirá saúde às mulheres em situação de risco social. “Traremos dignidade às mulheres de baixa renda ou que vivem na extrema pobreza, principalmente por se ter relatos que algumas mulheres já usaram em algum momento pedaços de panos e jornais para controlar o fluxo menstrual, levando sua saúde em risco. E também há dados que muitas adolescentes abandonam os estudos por não conseguirem ir à escola por falta de absorvente”.

O vereador Edwardão disse que a lei tem o objetivo de promover a saúde, especificamente a menstrual, entre mulheres de baixa renda. “Quanto a condição específica das estudantes, sabemos que a lei propiciará além de bem estar mental ou psicológico, dignidade às mulheres pobres, minimizando um quadro de exposição pública vexatória da mulher e subsequente evasão escolar que faz aumentar ainda mais a desigualdade na educação e nas oportunidades que exigem maior escolaridade para uma vida de menores sacrifícios econômicos financeiros”, disse o vereador, que é um dos autores da lei.

O 1º Encontro de Agentes Sociais Garantidores de Direitos de Igualdade e de Proteção e Defesa da Mulher ocorre de 08 a 10 de março, com uma vasta programação.

Na terça-feira, uma palestra com Carolinne Bernardeli abordou o tema “Feminismo e Políticas Públicas para Extinção das Desvantagens Femininas”.

O talentoso trio feminino Gisele, Luana e Lisiane deram um verdadeiro show durante o evento.

Caroline Bernardeli durante palestra| Foto: Paulo Braga

A Lei nº 1.718/22

Fotos do 1º Encontro

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Central de Jornalismo

https://www.tudoemdia.com

Leia também

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida