Cruzeiro:após ‘maratona’ de jogos, Pezzolano terá semana livre para acertar time

Depois de sequência pesada em abril, comandante celeste terá semana livre para ajustar o elenco e melhorar o entrosamento do time
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Após uma “maratona” de jogos, o técnico Paulo Pezzolano, do Cruzeiro, enfim terá uma semana ‘livre’ para poder trabalhar com o grupo e aumentar o entrosamento dos jogadores recém contratados.

A última vez que isso aconteceu foi entre o segundo jogo da semifinal do Mineiro, diante do Athletic, em 26 de março (vitória por 2 a 1), e a finalíssima contra o Atlético, no dia 2 de abril (derrota de 3 a 1).

A partir daí, a Raposa teve uma sequência muito pesada em abril, com seis jogos em um intervalo de 22 dias, com praticamente uma partida a cada quatro dias.

Neste período, o Cruzeiro venceu Brusque, Londrina e Chapecoense, empatou com o Tombense e foi derrotado por Bahia e Remo.
É preciso ressaltar que, remontando a equipe com a Série B em andamento, o Cruzeiro promoveu, na maioria das partidas, estreias de jogadores recém chegados. Alguns deles, inclusive, não tinham feito sequer mais do que dois treinamentos com os novos companheiros.

Diante do Brusque estrearam o volante Neto Moura, ex-Mirassol, e o atacante Rodolfo, ex-América. Contra o Remo, foi a vez do zagueiro Zé Ivaldo e do atacante Jajá, contratados junto ao Athletico-PR. No duelo com o Tombense, o armador Leonardo Pais, ex-Montevideo Wanderers, e o atacante Luvannor, que estava no futebol árabe, foram os “debutantes”. Dos seis, apenas Rodolfo não foi titular na vitória de 2 a 0 sobre a Chapecoense na noite de sábado (30), na Arena Condá.

A “maratona” de jogos também gerou problemas de ordem médica no elenco celeste. Por contusões, Pezzolano perdeu duas peças importantes no meio de campo, os armadores Canesin e João Paulo. O último precisou ser operado no sábado (29) para corrigir uma lesão muscular e ainda não tem previsão de retorno. Também seguem “fora de combate” o goleiro Gabriel Brazão, o volante Filipe Machado e o armador Marco Antônio. 

Mesmo diante de tantos obstáculos, Pezzolano conseguiu encontrar alternativas, apostando no esquema com três zagueiros, para levar a Raposa pela primeira vez ao G4 da Série B (3ª posição, mas com os mesmos 10 pontos de Grêmio e Bahia). Agora é aproveitar a brecha no calendário para, como ele mesmo sempre diz, seguir melhorando neste processo de reconstrução do Cruzeiro. 

Calendário celeste:

8/5 – Cruzeiro X Grêmio – Série B

11/5 – Cruzeiro X Remo – Copa do Brasil

15/5 – Náutico X Cruzeiro – Série B

22/5 – Cruzeiro X Sampaio Corrêa – Série B

27/5 – Criciúma X Cruzeiro – Série B

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida