Agronegócio: operação ‘Gado Virtual’ combate sonegação de impostos em Araguari e Estrela do Sul

Viaturas durante operação "Gado Virtual", realizada em Araguari e Estrela do Sul — Foto: CAOET Regional Uberlândia/Divulgação
Viaturas durante operação “Gado Virtual” | Foto: CAOET Regional Uberlândia/Divulgação

Araguari, Minas Gerais. Uma operação contra a sonegação de impostos no setor agropecuário está sendo realizada nesta quarta-feira (10.ago.22), em Araguari e Estrela do Sul. Servidores do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), comerciantes de gado e uma empresa de leilão são alvos da operação.

Pela manhã, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão.

A operação busca combater a combater a sonegação de impostos no setor de cria, recria, engorda e comercialização de gado bovino.

De acordo com o Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), as investigações apontam que funcionários municipais que atuam no IMA movimenta o estoque de cabeças de gado de produtores rurais, com emissão de notas fiscais e Guias de Trânsito de Animal (GTAs) fraudulentas.

O Cira é composta pelo MPMG, Receita Estadual e Polícia Militar.

Segundo a investigação, durante 11 meses, foram emitidas 21 notas fiscais avulsas eletrônicas em nome de um produtor rural, mas sem o conhecimento dele, que totalizavam R$1.670.451,5. Porém, toda essa movimentação foi feita a partir de somente um computador, que teve o IP identificado.

Segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), as investigações apontam que os animais que constam como propriedade de diversos produtores foram adquiridos em leilão de gado de Estrela do Sul, o que também levanta suspeita contra essa empresa leiloeira, de ser conivente com a prática das irregularidades fiscais.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis