Criança de três anos morre picada por escorpião em Ituiutaba

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Uma criança, de três anos, morreu em Ituiutaba, vítima de picada de escorpião, na madrugada desta quarta-feira (23). A menina foi picada quando estava em casa, no Bairro Nossa Senhora Aparecida. Segundo o diretor clínico do Pronto Socorro municipal, ela chegou à unidade com vida, mas não resistiu.

divulgação

O diretor clínico, Magid Maluf Filho, afirmou que ela deu entrada no Pronto Socorro por volta das 22h30 de terça-feira (22). A criança chegou em estado de choque apresentando sudorese, palpitação e palidez, segundo o médico, quadro considerado grave. Conforme informou Magid, foi aplicado o soro e a menina atendida por um pediatra, que solicitou a transferência dela para o Hospital São José.

De acordo com o pai da menina, o motorista Nilson Ferreira dos Santos, ela foi picada quando brincava na sala de casa. “Corremos com ela para o Pronto Socorro. Chegando lá, o médico demorou a atender. Depois que atendeu, aplicou apenas um anestésico, a deixou em cima de uma cama e foi atender outros pacientes. Não tomou providências para aplicar o soro nela. Então ela começou a vomitar, passar mal, e minha esposa se desesperou”, contou.

Ainda de acordo com parentes da criança, depois de ter sido levada de ambulância para o Hospital São José, a paciente teve que esperar ainda mais, pois, segundo os pais da menina, a equipe médica esqueceu o soro no Pronto Socorro. “Deixaram minha sobrinha no hospital e voltaram para poder buscar o soro”, afirmou um tio da menina.

O diretor do Pronto Socorro negou a acusação da família e afirmou que a menina foi atendida por um pediatra na unidade, onde o soro foi aplicado e só depois a criança foi transferida para o hospital. “O plantonista que atendeu agiu corretamente transferindo a criança para o Hospital São José, onde ela foi atendida por um pediatra experiente. E nós já levamos o soro antiescorpiônico, que é aplicado nesses casos graves, sendo que a evolução da criança foi dramática”, declarou.

Houve tentativa de transferí-la para outra cidade, mas as equipes não tiveram tempo e a criança morreu às 2h30 desta quarta. O diagnóstico da morte, de acordo com Magid, foi de choque anafilático, que significa uma falência múltipla de órgãos e coração em ritmo alterado. O caso será investigado pela Secretaria de Saúde, que irá apurar a denúncia de demora no atendimento.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida