Escrivã de Valparaíso reage a assalto e atira em suspeito sem tirar arma de bolsa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Menor baleado recebe atendimento médico
Menor baleado recebe atendimento médico

Uma escrivã da Polícia Civil reagiu a um assalto no dia 12 de janeiro e acabou baleando um dos suspeitos, D.A.C., de 16 anos, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Ela conseguiu efetuar o disparo sem tirar a arma de dentro da bolsa. Os jovens fugiram, mas foram detidos posteriormente.

A tentativa de assalto ocorreu enquanto a escrivã estava na porta de um lava a jato à espera de dois policiais que dariam carona a ela. De acordo com a mulher, após ser baleado, o garoto e o comparsa, de 15 anos, fugiram em um carro que dava escolta a eles. Dentro do automóvel estavam mais dois suspeitos, de 16 e 21 anos.

Os colegas de trabalho da escrivã chegaram ao local logo após o crime e, juntos, os três fizeram buscas pelos jovens. Ao entrar na recepção de um Centro de Atendimento Integral à Saúde (Cais), a mulher reconheceu o mais novo dos suspeitos. Em seguida, ela abordou o menor baleado, que já estava sendo atendido por médicos.

Os policiais apreenderam os dois adolescentes. Por meio deles, a polícia chegou aos outros dois comparsas que estavam no veículo, que também foram detidos.

Baleado no quadril, o menor foi transferido para o Hospital do Gama, no DF. Os demais foram encaminhados à delegacia de Valparaíso de Goiás. De acordo a polícia, o rapaz de 21 anos foi autuado por tentativa de roubo, corrupção de menores e associação criminosa. Já os menores devem responder por tentativa de roubo e associação criminosa.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida