Indicadores da Covid-19 em BH mantêm estabilidade, mas em patamares elevados

Todos os indicadores estão ou em nível de alerta, como a ocupação de enfermarias e a transmissão do vírus, ou crítico, como a ocupação em UTIs
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para Covid-19 em Belo Horizonte avançou nas últimas 24 horas, chegando a 79,2%, ante 78,2%, informa a prefeitura nesta quinta-feira (27). 

Nas enfermarias, a taxa também cresceu, de 63,7% a 64%, e, a transmissibilidade do coronavírus, está estável, em RT 1,08, pelo terceiro dia seguido. Todos os indicadores estão ou em nível de alerta, amarelo, ou crítico, vermelho.

“A estabilização foi boa, mesmo que em patamar alto, mas ainda é extremamente preocupante porque nós estamos (com o RT) acima de 1, e um dia de estabilização ainda não tem muito significado. Nós temos que acompanhar uma média de mais dias para entender melhor essa curva”, explicou o infectologista Estevão Urbano, membro do Comitê de Enfrentamento à pandemia a O TEMPO, pela manha. 

A incidência de novos casos de Covid-19 por 100 mil habitantes caiu consideravelmente entre o informe epidemiológico mais recente, fechando em 403,3. Todavia, o patamar de segurança, que indicaria controle da pandemia, é de 20.

Entre essa quarta e esta quinta, 808 diagnósticos de Covid-19 foram identificados e houve 27 mortes registradas na capital mineira. São 204.527 casos confirmados em Belo Horizonte, 5.040 pessoas perderam a vida para a pandemia na cidade.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida