Pênis de Napoleão Bonaparte foi cortado quando ele faleceu. Confira.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Pênis de Napoleão Bonaparte teria sido cortado após sua morte
Pênis de Napoleão Bonaparte teria sido cortado após sua morte

Um tempo atrás, o História sem fim revelou que Napoleão Bonaparte era um cara romântico, que sempre escrevia cartas para a sua amada Josefina (apesar de ela nunca ter feito o tipo esposa fiel).  Sorte no front, azar no amor? Parece que a espada que o cara usava para conquistar as mulheres não era tão poderosa quanto a usada para desbravar territórios. Ao menos é o que sugere um legado curioso deixado pelo Imperador: seu pênis.

Napoleão morreu em 5 de maio de 1821, na Ilha de Santa Helena. De acordo com historiadores, seu corpo passou por uma autópsia. Uma das versões é a de que o procedimento teria revelado que ele morrera de câncer no estômago. Mas essa não foi a única coisa revelada na ocasião. “Seus órgãos reprodutivos eram pequenos e aparentemente atrofiados. Dizem que ele ficara impotente algum tempo antes de morrer”, teria dito o Dr. C. MacLaurin.

Pênis de Napoleão foi cortado após sua morte e roubado por um padre

Como se não bastasse ter sido descrito como “pequeno”, a lenda afirma que o pênis de Napoleão fora cortado na ocasião. Segundo essa história, depois da autópsia o dito cujo teria caído nas mãos de um padre e desaparecido.

Em 1971, 150 anos após o incidente, um órgão, apresentado como o pênis de Napoleão, apareceu no Christie’s Fine Arts Auctioneers, em Londres. Um visitante o descreveu como “um pequeno cavalo-marinho”, já que ela media cerca de 2,5 cm.

Mas o que fazer com o pênis de Napoleão? Os caras decidiram leiloá-lo – e o lance inicial foi estipulado em 13.300 libras. Sem êxito nas vendas (porque, né?), o produto saiu do mercado. Em 1977, John Lattimer, urologista e professor de Urologia da Universidade de Colúmbia, em Nova Iorque, adquiriu o membro por US$ 3800 e permaneceu com ele até sua morte, em 2007.

O legado do professor Lattimer tinha outros pertences inusitados como um colar manchado com o sangue de Lincoln e uma ampola de cianeto de Hermann Göring. O membro napoleônico caiu nas mãos de familiares e a filha de Lattimer tentou vendê-lo por 100 mil dólares em 2011, segundo aTIME. Enquanto isso, do outro lado do Atlântico, Bonaparte permanece em sua cripta em Paris. Sem pênis.

Fonte:
O livro das listas, David Wallechinkky e Amy Wallac

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida