* Sobrevivente de final de torneio de sauna está estável, diz organizador

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Neste sábado, Ladyzhensky e Kaukonen ficaram 6 minutos numa sauna a 110 graus centígrados. “Então ficou óbvio que eles não estavam bem, que não estavam mais saudáveis”, relata Arvela. Os juízes abriram a porta e ambos colapsaram. Levados às pressas ao hospital de Heinola, onde acontecia a disputa, o russo não resistiu.

Queimaduras

De acordo com Arvela, quando foram tirados da sauna, era possível ver que ambos tinham muitas queimaduras pelo corpo. Ele diz que ainda está muito chocado com o que aconteceu. “Meu sentimento é de que jamais voltarei a organizar algo assim”, afirma.

Arvela não entende o que aconteceu para que o torneio tivesse fim trágico, já que acontecia há mais de 10 anos, sem problemas. Segundo o organizador, a sauna a 110 graus era algo recorrente nas competições, e nunca alguém havia passado mal. “Sempre foi nessa temperatura. No ano passado o campeonato não teve nenhum ferimento”. A polícia finlandesa investiga o que causou a morte de Ladyzhensky.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida