Desfiles no Sambódromo de São Paulo atraíram 64 mil pessoas

Os dois dias de desfiles das escolas de samba do grupo especial atraíram 64 mil pessoas ao Sambódromo do Anhembi, em São Paulo. A estimativa foi divulgada pela São Paulo Turismo (SPTuris). A SPTuris informou, com base em dados repassados pela Liga I...
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Os dois dias de desfiles das escolas de samba do grupo especial atraíram 64 mil pessoas ao Sambódromo do Anhembi, em São Paulo. A estimativa foi divulgada pela São Paulo Turismo (SPTuris).

A SPTuris informou, com base em dados repassados pela Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, que na sexta-feira (22), primeiro dia de desfiles do grupo especial, 29 mil pessoas compareceram ao Sambódromo. Já no sábado (23), os desfiles atraíram 35 mil pessoas.

Além dos desfiles das 14 escolas do grupo especial, diversos blocos carnavalescos animaram as ruas da capital. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), 17 blocos desfilaram entre os dias 21 e 24 de abril. Embora nem todos eles tenham confirmado sua participação no carnaval fora de época paulistano, a CET informou que eles ocorreram “de forma tranquila, sem ocorrências relevantes neste período”.

A festa de carnaval, que deveria ocorrer entre os dias 26 de fevereiro e 1o de março, foi adiada por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Na cidade de São Paulo, a prefeitura determinou que os desfiles de escolas de samba teriam uma nova data para serem realizados: no feriado de Tiradentes. Mas a medida não contemplou os blocos carnavalescos.

A prefeitura e representantes dos blocos ficaram então em um impasse, sem definir uma data para a sua realização. O Ministério Público de São Paulo foi acionado e solicitou à prefeitura que envie, até a primeira semana do mês de maio, um cronograma de reuniões com os blocos de rua para acertar uma nova data para o carnaval de rua neste ano de 2022.

A prefeitura tem proposto que eles desfilem em julho. “Os grandes blocos foram muito conscientes e aceitaram o apelo da prefeitura de não desfilarem agora. Estamos tendo pequenos movimentos nos bairros, sem nenhum problema até agora. É um movimento totalmente natural dentro do processo, o que nos dá uma responsabilidade ainda maior, junto com a secretária [municipal] de Cultura, Aline Torres, e do governador, Rodrigo Garcia, de promover uma grande festa de carnaval de rua em 16 e 17 de julho”, disse Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo, na abertura dos desfiles no Sambódromo.

Enquanto esse acerto de datas não ocorre, alguns blocos decidiram fazer festas privadas ou até mesmo sair às ruas nesse feriado de Tiradentes. Entre os que desfilaram pelas ruas da capital paulista estava o tradicional Charanga do França. Já o Acadêmicos do Baixo Augusta, um dos maiores blocos de rua de São Paulo e que tradicionalmente passava pela Rua Augusta, este ano decidiu promover um festival no Vale do Anhangabaú.

Não foi divulgada uma estimativa de quantas pessoas estiveram pulando o carnaval nas ruas da capital.

Apuração

A apuração que definirá a grande campeã do carnaval de São Paulo acontece nesta terça-feira (26). Já na sexta-feira (29), será realizado o Desfile das Campeãs com a participação de oito agremiações: a campeã do Grupo de Acesso II, a primeira e a segunda colocadas do Grupo de Acesso I, além das cinco primeiras do Grupo Especial.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida